Maioria dos pais toma consciência sobre vacinação antes de engravidar

Os esforços para educar os pais sobre a importância da vacinação de seus filhos podem ser mais eficazes se começarem antes da gravidez, é o que defende um estudo apresentado na Conferência Nacional Academia Americana de Pediatria.

Pesquisadores do Hospital da Criança, na Carolina do Norte, analisaram dados de  170 mães e pais, no pós-parto,  entre fevereiro e abril de 2015. A maioria significativa (72%) relatou começar a desenvolver consciência sobre as vacinas do recém-nascido antes da concepção.

Talvez não seja surpreendente que 77% dos pais que já tinham filhos começaram a pensar em vacinas para o novo bebê, antes da gravidez, disse o pesquisador principal James N. Yarnall. Mas, mesmo entre os pais de primeira viagem, 66% dos entrevistados disseram que já estavam focados nas vacinas antes de engravidar.

Os pais que conversaram antes com os parceiros sobre as vacinas para os filhos e os pais com mais alto grau de instrução apresentavam maior probabilidade de começar a decidir sobre as vacinas antes da gravidez. As influências mais fortes para a tomada de decisões sobre as vacinas foram os conselhos de familiares e amigos, médicos e entidades médicas, como a Academia Americana de Pediatria.

Atualmente, as informações sobre vacinas são disponibilizadas após o nascimento da criança, geralmente durante as visitas ao pediatra.  No entanto, segundo os pesquisadores, estas informações podem estar sendo disponibilizadas muito tarde, muito depois que a maioria dos pais começar a pensar nas vacinas.

 

Você também poderá gostar:

Translate »