Vacina contra a gripe na gravidez oferece proteção aos bebês

Os bebês não nascidos estão temporariamente protegidos pela vacina contra a gripe na gravidez tomada pela mãe, mas essa imunidade desaparece nas semanas após o nascimento, revelou um novo estudo.

Em um estudo randomizado e duplo-cego controlado por placebo, os pesquisadores avaliaram a eficácia da vacina contra a gripe em crianças nascidas de mulheres grávidas vacinadas, comparando taxas de doenças e níveis de anticorpos em 1.026 crianças nascidas de mulheres vacinadas e 1.023 controles nascidos de mães não vacinadas. O estudo está online no JAMA Pediatrics.

A vacina foi cerca de 86% efetiva até os bebês completarem 8 semanas de idade. Entre 8 e 24 semanas, seu poder caiu rapidamente e o efeito da vacina tornou-se estatisticamente insignificante.

A autora principal, Marta C. Nunes, destacou que a vacinação durante a gravidez é, no entanto, essencial. “Ainda é importante vacinar as mulheres durante a gravidez”, disse ela. “As mulheres grávidas são um grupo de alto risco, e vaciná-los protege-as, assim como seus bebês”.

Encontrar uma vacina para mulheres grávidas que confere imunidade duradoura aos bebês é importante porque nenhuma vacina contra a gripe é aprovada para bebês menores de 6 meses.

“Temos que trabalhar na criação de vacinas que funcionem em bebês ou que são mais imunogênicas nas mães, de modo que seus anticorpos durem mais tempo”, diz a pesquisadora.

Você também poderá gostar:

Translate »